sábado, 28 de outubro de 2017

Funcionários terceirizados denunciam más condições de trabalho no Metrô de SP

Com a terceirização das bilheterias do Metrô de SP, funcionários foram contratados para assumir a venda de bilhetes nas estações da linha 5- Lilás e reclamam da falta de treinamento para assumir tal função.

Foto: Rede Noticiando | Bilheteria da Linha 5-Lilas

É de conhecimento de todos, que o Metrô em processo de privatização tem retirado funcionários concursados das bilheterias e deixando-as nas mãos de empresas contratadas, o que poucos sabem é que não há treinamento para esses funcionários, sem preparo, muitos têm dificuldades no preenchimento de relatórios para fechamento de caixas, anotação de intercorrências entre outros. Alguns chegam a ter descontos do próprio salário por conta de preenchimento errado dos formulários de prestação de contas.

A equipe do Rede Noticiando foi procurado por 2 funcionários que relataram as seguintes informações:

- "Fomos contratados por uma empresa após uma rápida entrevista e uma prova teórica fácil, após entrevista fomos informados do salário e benefícios, e ao questionarmos sobre um possível treinamento, tendo em vista que até então iríamos lidar diretamente com dinheiro, na prestação de contas imaginávamos pelo menos algum dia para nos preparamos para tal. No entanto apenas fomos informados o local de trabalho, horário e lá fomos, ainda fomos impedidos de ter contato com funcionários do Metrô que ficariam responsáveis pela SSO e catracas para dentro, sem ao mesmo poder tirar qualquer tipo de dúvida com aqueles que até então realizavam essa atividade nas bilheterias das estações da linha 5- lilás.

Além de termos o salário bem abaixo do que os funcionários concursados, não temos treinamento, somos ‘’jogados’’ na bilheteria e temos que nos virar nos trinta, já tive descontos do meu salário por preenchimento errado, além de perda de benefício. A dificuldade em ter um emprego era grande, mas estou à procura de um novo, tendo em vista que enquanto a gestão for feita desta forma, o prejudicado será sempre o funcionário."

Por questões pessoais e éticas nós do Rede Noticiando não iremos revelar o nome dos funcionários terceirizados que nos procuraram para relatar tais informações, o que chama a atenção é o modo como a Companhia do Metropolitano de São Paulo – Metrô quer distanciar funcionários de tais atividades, sem ao menos oferecer um treinamento básico aos terceirizados.

Procurado o Metrô de SP não se pronunciou até o término da edição desta matéria.

Linha 2-Verde e 15-Prata

As bilheterias das estações da linha 2- Verde e 15- Prata do monotrilho também serão terceirizadas, até o presente momento não houve informações de treinamento para os funcionários que vão assumir os postos de venda de bilhetes para acesso ao Metrô dia 01/11. Houve apenas uma visita da contratada nas bilheterias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário