Prefeitura de São Paulo contrata empresa por R$ 89 mil para revisar o padrão dos terminais de ônibus que serão privatizados.

A gestão do prefeito João Doria vai desembolsar pouco mais de R$ 89 mil apenas para revisar a padronização arquitetônica dos terminas de ônibus da cidade.

A intenção da prefeitura é conceder já no início de 2018, os 27 terminais municipais para a iniciativa privada.

A lei referente ao pacote de concessões de vários bens e serviços públicos, inclusive os terminais, foi aprovada no último dia 21 de setembro pela Câmara Municipal.

A empresa vencedora para revisar o “caderno de padronização de arquitetura dos terminais de ônibus” é a Officeplan Planejamento e Gerenciamento Ltda.

Pelo serviço, a empresa, que tem sede em São Paulo, vai receber R$ 89.943,00. O contrato é de seis meses

Em seu site, a Officeplan destaca serviços de estudos e planejamentos para o setor público, como Fundação Casa, Polícia Militar, USP e Dersa, e para empresas privadas como Enterpa, Delta Construções, BJS Serviços e Transportes e Grupo JSL Transportes e Logística.


A licitação ocorreu por meio de pregão eletrônico no início deste mês.

Com a privatização, promete a prefeitura, os terminais de ônibus terão minishoppings, postos de serviços como Poupatempo, creches e atendimentos de primeiros socorros. As áreas no entorno dos equipamentos devem ser revitalizadas.

Em contrapartida, a empresa ou consórcio que assumir os terminais poderão explorar os espaços comercialmente, fazer obras com áreas construídas maiores e alugar as novas instalações, com exceção das áreas de circulação dos ônibus e passageiros.

No dia 15 de agosto ocorreu a abertura de um PMI – Procedimento de Manifestação de Interesse pelo qual a iniciativa privada deve ceder à prefeitura estudos para a administração, manutenção, conservação, exploração comercial e requalificação dos terminais, seus empreendimentos associados e seus perímetros de abrangência.

O PMI abrange 24 terminais.

Outros três terminais, Capelinha, Campo Limpo e Princesa Isabel, serão um projeto piloto e devem ser concedidos à iniciativa privada antes mesmo dos 24 espaços previstos no PMI dos 24 terminais. A consulta pública sobre os três terminais que serão projetos-pilotos e foi aberta em julho.

Em 6 de maio a Socicam, empresa que hoje é contratada pelo SPUrbanuss (sindicato das empresas de ônibus) para administrar os terminais da cidade, apresentou uma proposta para realizar estudos para os espaços.  A proposta motivou a abertura do PMI.

As informações são do Diário do Transporte

0 Comentario "Prefeitura de São Paulo contrata empresa por R$ 89 mil para revisar o padrão dos terminais de ônibus que serão privatizados."

Postar um comentário

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial